Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

terça-feira, 12 de abril de 2016

Sobre o amor e o sexo.

Sobre o amor e o sexo.

Ouvi hoje à tarde aquela música da grande Rita Lee, aquela que tem tudo a ver com o texto e livro homônimo do Jabor, "Amor é prosa, sexo é poesia". Ou o nome da música é "Amor e sexo"?! Bem, não lembro e estou escrevendo nas nuvens, ou melhor, (finalmente!), voando para Brasília, estando há 24 horas sem banho, sem deitar, sem escovar os dentes (esqueci a escova dentro de uma das malas!) e com uma dor enorme na minha grande almofada da retaguarda, vulgarmente chamada de bunda!
Mas, enfim, voltando à música, num dos refrãos ela diz uma frase brilhante: "Amor sem sexo é amizade, sexo sem amor é vontade". Fico pasma com a tolice afetiva de quem diz que "ama" a esposa, mas não sente mais tesão, "nem transa mais", que "ama" o marido, mas não "conseguiu" resistir ao flerte do colega de academia e etc..
Dai ou trai a mulher, ou separa, ou trai e separa ao mesmo tempo! E, quando as coisas não fluem com a amante o homem começa o mimimi coitadista que culpabiliza a fêmea: "A vagabunda me iludiu, deixei minha esposa, tão querida e atenciosa, (mas que 'não dava mais conta'), por uma vadia que não me amava...".
Se o sujeito tirar o mimimi "pobre de mim" da história e analisar de forma racional ele verá o óbvio, ou seja, não foi a "destruidora de lares" que o "tirou" do "lar conjugal", foi ele quem saiu do casamento, porque o amor sem sexo não lhe contentava! E amor sem sexo é o que? Amizade! Sim, amizade!
Mas, se for pra ser amiguinho de quem você dorme junto todas as noites e precisar se masturbar ou chifrar é melhor comprar um cão, né benzinho?! Bem, talvez não seja "melhor", mas é mais leal do que transar com outras e querer racionalizar a culpa dizendo que "mulher é boba, confunde sexo com amor, os machos são mais inteligentes e sabem que podem amar uma e transar com outras 'de boa'!".
Não, não pode! Isso é infidelidade e a fidelidade é madrinha do amor, parça! Todavia, tudo bem, cada um lida com a própria culpa como quer e a maioria gosta de jogar nos outros, inclusive! E quando você conhece uma bonitona e transa com ela sem nutrir admiração, carinho e amor, é o que? Vontade, no vocabulário "sexual", denominada de tesão! Aquela coisa que, literalmente, dá e passa ou passa depois de "dar"!
Agora, não vem com essa de assumir uma relação monogâmica e dizer que "ama, mas não tem tesão"! Ou fala com a parceira e "abre" o relacionamento ou separa e cada um vai buscar algo mais ou menos completo por aí! Um casamento feliz (to falando FELIZ e não essas coisas de hábito, comodismo, costume, cuidar de cria e tirar foto pra postar no Instagram que muitos têm por aí!) tem sexo e tem amor, sim!
O resto é incompletude. Só que o grande problema do ser humano é a sua incompetência para sentir-se bem sozinho, porque a pessoa completa, que se sente bem na própria pele, não se ilude, não ilude aos outros e nem fica de mimimi, enquanto faz aos outros o que não gostaria que eles lhe fizessem!

Cláudia de Marchi
Voando de Cuiabá/MT para Brasília/DF, em 06 de abril de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário