Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

terça-feira, 5 de abril de 2016

Amor e sexo.

Amor e sexo. 

Outro dia eu conversava com um amigo e, ele me disse, em dado assunto, que cheguei ao ponto maior da sapiência masculina, consistente em saber separar amor de sexo. No momento, com sono, eu concordei! (Faço muito isso quando estou sonolenta!).
Todavia, quando parei pra pensar, me toquei, baseada nas minhas experiências com o sexo oposto, sobretudo relacionamentos sérios, que homens também fazem essa espécie de confusão! Sobretudo os carentes, os que não são acostumados com mulheres sexualmente afetuosas, quentes ou sei lá! Os que carecem de massagem no ego, de se sentirem "especiais" (quase 99% dos machos, portanto).
Eu não vivi nenhum amor de verdade, nunca tive sequer o mesmo cuidado que dei, mas o tal do "eu te amo", minha amiga, eu cansei de ouvir! Se eu ganhasse um real, por declaração de amor que ouvi, já estaria rica!
Um, certa vez, em dado momento íntimo olhou pra mim e disse: "Nossa, se isso não for amor, não sei o que é!". Achei meio piegas, afinal poderiam ser tantas coisas: atração, desejo, química, sacanagem, o bom e velho sexo bem feito, enfim! Ou seja, o machismo com que somos educados faz os homens se acharem imunes à confusões as quais eles não têm imunidade!
É óbvio que isso não ocorre sempre, mas as mulheres também não saem "amando" todo cara com que transam, não raras vezes a gente foge e bloqueia o número de celular! O não confundir uma coisa com a outra depende da maturidade da pessoa e não do gênero! É questão de inteligência, de equilibro emocional e de prezar por si mesmo e não tem nada haver com ser "menino" ou ser "menina"!
Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 05 de abril de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário