Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

O seu sagrado e a minha piada!

O seu sagrado e a minha piada!

Apavoro-me frente a capacidade que as pessoas têm de se sentirem aviltadas quando contrariadas em suas convicções! Aliás, me apavoro com essas pessoas tão convictas de algo num mundo tão cheio de informação, cultura e acesso à mesma!
"Fulana disse que é a favor do aborto na situação 'extrema' de uma mulher que não quer o filho se ver grávida". Eu sou terminantemente contra! Me ofendi, me frustrei e fechei a cara pra ela! "Fulana disse que não acredita em casamento como instituição eterna e sagrada". Ela acredita em paixão, amor e felicidade a dois enquanto ambos estiverem bem. Afff, pessoa boba! Me ofendi, me frustrei!
Eu acredito que a bíblia é a prova de tudo o que narra e da existência de Deus! "Fulana disse que o alcorão faz a mesma prova e que os quadrinhos comprovam a existência do Superman". Me ofendi, me magoei, fechei a cara em "protesto"!
Eu acredito que família é a união de homem e mulher com o propósito de reproduzir a espécie, pois só isso "avaliza" o sexo! "Fulana disse que família é a união de pessoas que se amam e que sexo é feito por prazer". Me ofendi, me magoei!
Eu sou católica apostólica romana. "A fulana é kardecista, a avó dela é umbandista, a mãe professa o candomblé e o marido e a irmã são ateus". Me senti mal e me ofendi! As pessoas não tem a mente aberta ou livre! Não são leves! Elas só se sentem bem e confortáveis frente à concordância alheia.
"Ora, por quê?", inocentemente você me pergunta! Porque as crenças delas são melhores que as suas! E não, elas não são intolerantes! Intolerante é você que discorda delas! Quando um cidadão reacionário, antiquado, crente e tradicional fala, evolucionistas, cientistas, ateus, budistas, espíritas e etc., não se ofendem, não se insurgem contra ou se sentem "dodói". Apenas calam.
Já, o contrário, a opinião diversa causa magoa. Religião gera brigas e guerras, e isso me espanta! Tem horas que me sinto em meio a inquisição, onde não se jogam hereges em fogueiras, mas na vala da intriga, da fofoca, do “sem bondade no coração” e assim por diante. Onde está, pois a compaixão, a aceitação e a bondade humana?
Não compreendo a intolerância com o diferente que determinadas "causas" geram. E nem quero compreender profundamente sob pena de dizer que a "base" da vida de alguns lhes torna alienados, radicais e desnecessariamente tacanhos. Obsessivos e arrogantes, quiçá!
Falta para este povo que anda com a bíblia, com o novo e velho testamento embaixo do braço, que professa essa ou aquela religião que, obviamente e por ser sua, é a única correta e “salvadora” deste vasto mundo, aprender a respeitar a liberdade de consciência alheia ao invés de só exigir respeito às suas crenças.
O seu credo, meu amigo, é seu, o Estado é laico, ninguém é obrigado a nada, a sua fé você professa onde deseja e, fora da sua igreja, cada um tem o direito de ser, agir e pensar como lhe apraz. Repito: o Estado é laico. E o que é sagrado para você não é sagrado para os outros. Aceite que dói menos!

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 3 de setembro de 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário