Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Pais e filhos.

Pais e filhos.

Os pais percebem seus amigos e amores falsos antes de você, seus anseios tolos, suas expectativas demasiadas e suas ilusões antes de você. Pais não deviam ser menosprezados, porque ninguém no mundo lhe ama como eles.
O grande equívoco das pessoas na juventude é achar que um "amigo" ou um "amor" vale mais, ama mais ou quer "mais" o seu bem que seus pais. Amor de mãe e pai é a única espécie incondicional de amor que existe. Independe até da consideração e do respeito que, não raras vezes, você não lhes dá.
Ninguém no mundo que tenha amor próprio suporta desrespeito e desconsideração, só os seus pais lhe perdoam por tudo, portanto, valorize e ouça-lhes, fora de seus conselhos, dados com amor, somente a dor irá lhe ensinar e o sofrimento é sempre uma péssima ideia.
O maior sinal de imaturidade psíquica do ser humano é o pouco caso que se faz dos conselhos e opiniões de seus pais. O jovem que, hoje ignora a opinião do pai, amanha chora no ombro dele, amanha pede desculpas e, amanha, se arrepende por ter sido estupido.
Dizem que o ser humano aprende pelo amor ou pela dor. Só que esse amor, a forma primaria deste amor é a que nossos pais nos dão. É preciso sim aprender ouvindo os pais e, neste quesito, eu me orgulho de mim na maioria dos aspectos e lamento muito, muitíssimo, as pouquíssimas vezes em que não ouvi minha mãe.
Nenhum amigo vale um embate familiar, nenhum amor vale um embate familiar. E, se valer, não será necessário o embate, bastará você demonstrar aos seus pais que eles podem estar equivocados. Se, de fato eles tiverem, por amor a você eles mudarão de opinião, fora isso, tenha uma certeza: o imaturo e iludido é você.
Não menospreze as opiniões de quem lhe trouxe ao mundo, de quem sabe mais do mundo do que você, não menospreze as opiniões de quem morreria por você, acredite, ninguém mais no mundo será capaz disso. Talvez você, quando tiver os seus filhos.

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 18 de setembro de 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário