Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Demagogos contra demagogia.


Demagogos contra demagogia.
E, pelo sim ou pelo não, pelo talvez ou pela certeza, pela realidade ou pela possibilidade eu só quero que você saiba que não carece parecer bom, seguir "cartilhas", ser socialmente admirável, ser aparentemente correto ou "possivelmente" do bem: carece ser bom, carece ser justo, carece não se resignar frente a injustiças, carece querer o bem e ter o bem dentro de si!
Afora o seu coração, a sua alma e a sua essência, nada demonstra excelência ou bondade, porque, no fundo, tudo o que aparenta não é e nada significa! Você é aquilo que de bom pulsa em você, aquilo que poucos veem ou se interessam em ver! Você é aquilo que você sente quando ninguém lhe analisa. Nem você mesmo!
Fato é que, neste mundo, as pessoas mentem sobre a própria condição social, status, trabalho, sentimentos, moralidade e depois reclamam da desonestidade alheia e do governo! Enfim, as pessoas usam máscaras cientes de que estão demonstrando ao mundo algo que não são, porém adoram cobrar a honestidade alheia e apedrejar aos mentirosos. Elas podem mentir, mas não podem ser enganadas, elas podem ser demagogas, mas não suportam a demagogia alheia.
"Um casamento precisa de filhos para ser feliz!". Me disse anteontem um quarentão super gato, bem sucedido, que mora no litoral, divorciado, cujo filho reside com a mãe há mais de 1500 Km de distância dele, tentando ser "fofo" para me conquistar e me convencer a aceitar sua visita na cidade onde moro! Resultado? Bloqueei do face ao WhatsApp sem pestanejar ou justificar!
Ah, não gente! Não venham romantizar pro meu lado! Não venham com palavrinhas que contradizem a sua própria realidade. No caso: se filho torna o casamento melhor o sujeito está divorciado por quê? Francamente, tem gente que desafia a lógica e a inteligência da gente na vã tentativa de parecer melhor do que é.
Todo mundo achando linda as tais das perguntas, cuja foto está fazendo sucesso nas redes sociaism que um advogado escreveu para o casal de clientes que lhe procurou para se divorciar e acabaram desistindo e eu pergunto mentalmente a tal casal de desconhecidos: "Vocês desistiram do divórcio por amor mútuo ou por medo do novo? Essa decisão foi tomada por amor ou comodismo?”.
“Você será fiel ou vai flertar com quem achar atraente? O que você pode fazer para "salvar" seu casamento envolve "terceiras" pessoas? Vocês transam com paixão? Vocês sentem desejo um pelo outro?". A sociedade é muito hipócrita e é por isso que, parafraseando o Tiago, filho da minha linda amiga "dou um real pelo mundo"!
Dizem que sexo, tesão e etc. não "é tudo", mas traem, fantasiam com outras pessoas dentre outras coisas. "Tudo" nem o amor é num casamento: carece ter afinidades, tolerância, respeito, complacência! Mas entre o "não ser tudo" e "ser nada" existem uma grande diferença! Vejo casais descendo aos níveis mais sórdidos de respeito a si mesmo para "salvar" o casamento por puro comodismo e hipocrisia para assumir que a relação já terminou, só falta oficializar. Olha, francamente, essa visão romantizada de relacionamentos me assusta!
Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 29 de fevereiro de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário