Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

O amor e o reflexo.

O amor e o reflexo.
Cuidado para não confundir indulgência com ilusão! Toda pessoa que ama tende a ser indulgente, a relevar muitas coisas, a perdoar outras tantas e a aceitar outras. Portanto, preste atenção! Não apenas no outro e nos seus atos, mas na sua tendência a justifica-los, a passar-lhe a mão na cabeça.
 Pois, se você começar a encontrar justificativas para descaso e desatenção você estará entrando com os dois pés numa vã e desnecessária ilusão! Quem gosta de você se faz presente, por mais distante que esteja fisicamente, quem se gosta de você toma “partido”, desce do muro, troca o “tô com saudades” pelo “vim te buscar, fica comigo”!
Quem merece o seu prezar não vê problemas em demostrar ao mundo que lhe admira ou aprecia, quem merece a sua companhia faz por merece-la sem medinho, sem mistério, sem “mimimi”! O resto, minha amiga, é perda de tempo e, sem sombras de duvidas, não vale o valor gasto com a internet que você usa no celular e nem os momentos que você desperdiça para ouvir áudio ou ler conversinha no WhatsApp.
Disse de forma brilhante e correta o grande Pablo Neruda: “Se sou amado, quanto mais amado mais correspondo ao amor. Se sou esquecido, devo esquecer também, pois amor é feito espelho: -tem que ter reflexo”. Amor, carinho, afeto precisam de eco para crescerem!
Se não tiver reciprocidade é carência e não amor! Se não tiver reflexo e, ainda existir insistência da sua parte, tenha certeza: você está sendo estupido e fazendo papel de trouxa! Mas, nunca é tarde para recicla-lo e conquistar apreço por si mesmo e a boa e velha vergonha na cara, afinal, o tempo e o foda-se são remédios para tudo nesta vida!
Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 23 de fevereiro de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário