Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Laércio e o menosprezo ao estupro de vulnerável.

Laércio e o menosprezo ao estupro de vulnerável.
Ontem, de metida que sou e irritada que estava "repostei" um texto sobre a problemática envolvendo o tiozão tarado do BBB, tal de Laércio e a “sister” Ana Paula, tendo eu escrito um textinho acima do compartilhamento. Bem, a postagem desapareceu da minha linha do tempo! Mas, uma pessoa que nem assiste ao programa como eu não tem o direito de puxar briga com o Mark por causa de um dos meus inúmeros posts, certo!?
Fato é que, convém esclarecer uma coisa que eu não havia falado: o tiozão não é pedófilo! Menores de 16/17 anos não são crianças, são adolescentes! E pedofilia é sexo com crianças, ou seja, com as criaturas ATÉ os 12 anos de idade. Ou seja, o tiozão é esteticamente desagradável e, possivelmente, frustrante no sexo, além de fetichista, ou seja, um anormal!
Homens de meia idade que precisam embebedar menores de 18 anos, (ou qualquer de qualquer idade!), para transar, são problemáticas, inseguras e inábeis no quesito sexo. Ser tarado é uma coisa, ser bom de cama e sexualmente agradável é outra, bem diferente! Todo estuprador é tarado: egoísta, doente. "Transa unilateral" não é transa, é crime!
Adolescentes não tem experiência, seguidamente são financeiramente dependentes e, portanto, não vão olhar pro tiozinho e dizer que ele é broxante né?! E é por isso que o cidadão talvez já tenha cometido estupro de vulnerável: dar porre em adolescente para fazer sexo. Ontem, no tal post desaparecido, um amigo comentou a respeito e disse que "a mania feminista de dizer que fazer sexo com qualquer mulher que bebeu é um tiro no pé".
Pois bem, o garoto em questão não soube interpretar o texto (grande problema na era do analfabetismo funcional!) e o significado de embriaguez para a consumação do delito de estupro de vulnerável que não tem nada a ver com "aquele" álcool no sangue que, pela "tolerância zero", pode advir até de um inocente bombom de licor ("acusa" no teste de bafômetro).
Beber é uma coisa, embriagar-se é outra coisa! Aquele porre que lhe faz perder o sentido, a coordenação motora e o raciocínio é embriagues.
E são as estes estados que semiconsciência ou inconsciência que as feministas se referem! Ou seja, se as jovens que "aparecem" para o tiozinho transam com ele neste estado, há estupro de vulnerável e o delito ocorreria inclusive se elas fossem maiores de idade, enfim, a inconsciência é o cerne da questão!
O triste, muito triste, tristíssimo é que a sociedade atribui à vitima a culpa pela ocorrência de um estupro na situação em que a mulher está embriagada, algo como: “Bebeu um monte porque quis, está se sujeitando...”! Ocorre que 9 em 10 pessoas bebem e exageram de vez em quando, ao menos uma vez na vida. A pessoa bebe, porque quer beber, não porque quer ser estuprada, não porque quer um ogro lhe penetrando enquanto ela não sabe mais nem o próprio nome. Nada justifica tamanha covardia! Nada.
Enfim, pedófilo, o ogro lá do BBB não é, idiota, sexualmente frustrante e, quiçá, criminoso (pelo estupro de vulnerável) talvez ele seja, mas, quer saber, como ele existem vários homens de variadas faixas etárias, afinal, tem homem que se não der um porre na mulher não conseguiria nem um beijo, quiçá sexo! E sim, isso é doentio!


Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 1º de fevereiro de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário