Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Mulher: desfaça-se dos outros e de suas opiniões!

Mulher: desfaça-se dos outros e de suas opiniões!

Mulher, quem foi que lhe disse que você tem que lavar a louça do almoço enquanto os homens bebem a cerveja gelada? Quem foi que disse que você tem que casar, ter filhos, fingir orgasmo e lutar para o casamento aparentar felicidade e durar?
Quem foi que disse que você tem que cozinhar, lavar e passar? Quem foi que disse que você tem que se vestir "assim ou assado", usar esta ou aquela cor de roupa e até de batom? Esta ou aquela flagrância de perfume?
Quem foi que disse que você não pode querer uma paixão divertida, um relacionamento sério, mas fora dos padrões que fazem do "papai e mamãe" algo que não seja apenas uma convencional posição sexual? Quem foi que disse que você tem que ser magra, se matar na academia, colocar silicone e fazer agachamento?
Quem foi que disse que você tem que ter mais livros do que sapatos, tem que "sentar-se como mocinha" e se "dar ao respeito"? Você tem sim, é que se respeitar para não aceitar migalha de homem machista que se faz de "confuso" e cansado para lhe negligenciar.
Você tem é que se respeitar para ignorar regras de uma sociedade patriarcal hipócrita que exige que você se "de" o que possui pelo fato de ser humana: o direito de ser respeitada, bem tratada e bem cuidada.
Você não tem que ser mãe, que ser a rainha do lar, a devassa sempre disposta a receber o parceiro relapso de pernas abertas. Você tem é que ser livre, tem que se conhecer, saber seus limites, ser dona das suas vontades, dos seus desejos e dos seus anseios.
Você tem é que se adorar, que se amar, que dizer para quem quer que ouse ser ou lhe dar menos do que você merece, que não se contenta com pouco e que esta pessoa irá achar alguém que se contente com ela, mas que esta pessoa não é você! Você tem que impor os seus limites, por mais que perder ilusões seja um tanto amargo.
Você tem é que ser você sem medo do julgamento alheio, porque, você mulher, não precisa agradar a macho ou a sociedade, você precisa é pagar as suas contas, dormir em paz e ser feliz! Você precisa ser dona de seu destino, de seu nariz, de seu corpo e de sua felicidade, sem depender de nada ou de ninguém.
Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 17 de novembro de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário