Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Homens abusivos: diferentes, mas com táticas iguais.

Homens abusivos: diferentes, mas com táticas iguais.

Em homenagem a todas as mulheres no dia 25/11 (dia da não violência contra a mulher). Tive uma única relação abusiva. Infelizmente com o cara por quem, pela inexperiência, mais me apaixonei.
O abusivo é como um predador! Ele escolhe a presa mais frágil, mais entregue! E o abusivo se apaixona, mas ele não sabe amar, nunca saberá! Ele quer o que ele quer e quer fazer de você um joguete, uma marionete manipulável, pois será pisando na sua autoestima que ele se sentirá revigorado e bem na própria pele.
Acontece que os abusivos não ficam com mulheres fortes, logo, se você se libertar da relação abusiva que vivencia neste momento, lhe garanto que, se fortificada ficar um dia, jamais passará pelo mesmo inferno da sua atual relação.
Quando eu vivi uma relação abusiva eu era uma jovem de vinte e tantos, inexperiente, filha única, carente pelo divórcio dos pais, valorizava mais o lado afetivo do que o profissional (sim, eu já estava formada!) e era romântica ao extremo. Romantizava tudo, de brigas à ofensas. Sabe aquela história de que se o “menino da escolha lhe maltrata é porque gosta de você”? Ela se mantém no nosso inconsciente e nos insere em enrascadas.
O abusivo usa de suas próprias crenças contra você! Na verdade, ele usa todas as suas características, inclusive as virtuosas, em face de você. Se você é kardecista e ele gritar com você, lhe empurrar ou tentar lhe estrangular ele dirá que esteve sob influência de "maus espíritos". E vai chorar, lamber os seus pés e pedir perdão.
Ele descobre seus pontos fracos e lhe manipula. E não, você não gosta de apanhar ou ser humilhada, você é só uma mulher apaixonada, com a autoestima estraçalhada e com dependência emocional. E ele sempre lhe convence de que é a mulher mais importante do mundo. Quando algo ocorre, você sempre será a “louca” que “nenhum homem”, exceto ele, iria “ficar ao lado”.
Você não é uma insana ou uma doente, não é masoquista ou nada disso, você só "está" fragilizada e confusa. E, acredite, haverá o dia em que, ainda que a duras penas, irá se rebelar, transformar a paixão em ódio e fazer o possível para escapar desta redoma. Doa em quem doer, ainda que doa em você!
Um dia você irá se libertar, se apaixonar por você mesma e nunca, nunca mais permitirá que um homem borre o seu rímel. Só o batom! A calorosos beijos. E se um dia outro lhe diminuir, menosprezar ou criticar, você vai dizer: "Querido, da licença, onde você tem graduação eu tive doutorado! Passe reto. Obrigada."
E, então você será afetiva e emocionalmente feliz, porque homem, minha querida, existe para somar, para lhe fazer sorrir, lhe mimar, admirar, gargalhar e ter múltiplos orgasmos. Sem grilos na cabeça, mas com borboletas no estômago e muita, muita paz de espírito! Libertem-se mulheres! 


Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 25 de novembro de 2015.

Um comentário: