Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Tempos difíceis para os pensantes!


Tempos difíceis para os pensantes!

São tempos difíceis para quem pensa! Atriz negra lindíssima alvo de racismo, negros sendo alvos de racismo. Só há revolta quando o racismo atinge alguém famoso, em que pese o Zé da vila seja discriminado todos os dias quando chega ao “centro” da pequena cidade onde mora.
Cristãos fazendo leis, discriminando ateus ou seguidores de outros credos. “Chuta que é macumba” é engraçado, encenação de crucificação com notório significado simbólico de sofrimento de minorias é crime.
Intolerância ao diferente, pessoas com preconceitos em relação à opção sexual alheia, como se o povo fosse transar em cima deles, o aborto ainda é discutido no País em que milhares de crianças não tem o nome do pai na certidão de nascimento.
A imprensa surge com reportagens vergonhosas! Aliás, longe de mim ser contra a liberdade de imprensa, mas tem algumas reportagens que, francamente, aviltam minha inteligência! Fazem-me recordar da minha paciência, homenageada por mim neste dia de finados, afinal morreu no mesmo parto que me colocou linda, gorda e sorridente neste mundo de ignorância.
Essa tal de Joelma, que a mim parece uma corna recalcada, está recebendo atenção demasiada da imprensa pela autocomiseração dela. "Qual foi a fantasia de Hallowenn" de não sei quem. "Como pode ser ruim ter coxas grossas", tendo como foco uma maluca que malha desvairadamente para ter pernas de jogador de futebol.
A mesma que falou que o marido solta gazes na hora do sexo e teve alta repercussão. É muita reportagem vã, tola e sem sentido cultural algum. Digo, sem utilidade nenhuma. Mas, fazer o que? Publicam-se notícias, porque existe gente que as lê. E ainda gosta, o que é pior!
Sinceramente? A alma e a bondade do ser humano não evoluíram como a tecnologia. Eu só não peço para pararem o mundo para eu descer, porque tenho uma melhor amiga que chamo de mãe e vale pelo mundo inteiro, porque seleciono as minhas companhias e me recuso a conviver com hipócritas. Encontro nas exceções a razão de viver, portanto: pode seguir mundo caótico, da forma com que posso eu lutarei contra a ignorância e a hipocrisia reinantes!

Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 02 de novembro de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário