Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

domingo, 10 de janeiro de 2016

Homens: atenção!

Homens: atenção!

Pesquisas feitas por mim informam: o fato de você chamar alguém de idiota não lhe faz menos estupido! "Nossa, você é assediada né!?", ouvi agora. Se assédio for sinônimo de ser vítima de gente inconveniente, então "sim, eu sou".
Primeiramente, convém ensinar: homens, não é deixando elogio vulgar e tosco em fotos ou mandando mensagem chamando os outros asnos de tolos que fará vocês se "destacarem".
Quando você se interessa por alguém o primeiro passo na demonstração de interesse não é dar elogio que todo e qualquer operário pode, se quiser, gritar de cima de uma construção, é questionar, indagar sutilmente sobre os gostos e predileções da outra pessoa, analisar seu grau de cultura e persistir ou desistir se a diferença for grande. Tentar encontrar afinidades é elegante, necessário eu diria! E não tem o viés de assédio! Assédio é algo unilateral, feio até como vocábulo!
Um corpo malhado ou um órgão avantajado (ou mesmo muita grana) não são suficientes para fazer nenhuma mulher se interessar e, menos ainda, continuar interessada em você. Há de haver afinidades e um homem inteligente sabe como descobri-las.
Aliás, um homem inteligente não confunde educação com intimidade. Não requer o braço quando ganhou a mão. Um homem inteligente observa sutilezas e não faz deduções egocêntricas e cheias de devaneios. Um homem inteligente não vai além, não faz confusões.
Eles espera um sorriso malicioso, um toque sutil. Não passa dos limites, não vê qualquer mulher, por mais educada e gentil que possa ser, como uma candidata a estar na sua cama. A ser presa de seus instintos animalescos e irracionais.  Um homem inteligente tem, realmente, um nível muito superior de conduta e intelecto em relação a alguns que acham que a maquiagem, a foto, as roupas e o agir feminino giram em torno de seu pênis. Um homem inteligente sabe que, se falhar no julgar, ao tentar pegar o braço da mulher, terminará tomando uma joelhada naquele órgão em torno do qual ele crê, dementemente, que o mundo gira.

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 10 de janeiro de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário