Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Caindo em si!

Caindo em si!

“Cair em si é a única queda que lhe coloca pra cima”. Li essa frase e pensei em mim! Eu cai em mim quando me tornei uma pessoa simples, objetiva e racional. Quando me tornei muito transparente: se eu sinto, eu falo, se não sinto, eu calo, se eu quero, eu fico, se não quero, eu parto, se eu gosto, eu considero, se eu não gosto, ignoro.
Não faço jogos, aliás: eu não suporto jogos! Quem gosta de mim tem que ser claro, tem que ser objetivo, ir ao ponto, sem rodeios e truques. Não sou o tipo de insana que faz deduções, eu sou literal e exijo literalidade, não apenas nas palavras, mas nas atitudes alheias!
Cheguei a uma fase da vida em que não admito mais ouvir três vezes a velha frase "estou com saudade". Passou da segunda afirmação sem atitude, eu ignoro e não creio. Está com saudade? Aja! Voe, dirija, pegue carona! Tempo? Questão de prioridades.
Diferentemente da maioria das pessoas eu não gosto de ilusões e não me iludo. Não tenho aquela indulgência: "Ah, mas é que não conseguiu!". Quem quer consegue, quem quer age! Estou exausta, farta de palavras desconectadas de atitudes! Um "eu te adoro" pra mim hoje, outro "eu te adoro" amanhã pra qualquer uma.
Um "oi, tô com saudades" pra mim agora e ao mesmo tempo para outras, afinal a virtualidade favorece isso: não pagamos SMS mais, enrolar as pessoas além de fácil, é barato! Fácil, muito fácil, facílimo! Sou uma eterna observadora das atitudes alheias.
Via de regra, eu escolho a pessoa que tem mais atitude para criar apego e apreço. Sim, meu caro, a gente também "enrola" quando finge que acredita na sinceridade de quem só tem "lero"! De observação em observação, na hora do desempate, ganha aquele cujos atos são condizentes com o "verbo".
Aos demais fica o número bloqueado no celular e o nome bloqueado no coração. Sou gamada em atitudes, pois de palavras doces eu já me enfarei há muito, muito tempo! De doçura, hoje em dia, somente a das atitudes é que me entusiasma e não causa náusea. Somente! 
Se adora, demonstre que adora, quero exclusividade! Se sente saudade, demonstre e faça algo para matá-la! Eu gosto de intensidade, gosto de gente que se joga, que se entrega, que se despe de medos e de pudores. Gosto de gente como eu! Quando a gente "cai em si" só a objetividade e a lógica nos cativam, o resto é canção de ninar pra criancinha e uma mulher de verdade não precisa delas pra nada.
Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 20 de outubro de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário