Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sábado, 17 de outubro de 2015

Do passado ao futuro!

Do passado ao futuro!

Quando eu penso nas relações afetivas que tive, ou melhor, nos amores que vivi e o que teria ocorrido se eu fosse ontem o que sou hoje, penso que tais relações, com uma exceção, não teria nem começado.
A segurança da maturidade, a força e a sensatez que adquirimos depois de muito errar, não são suportáveis por pessoas inseguras, assim como não as suportamos. Sou o tipo de mulher que assusta alguns tipos de homens, inclusive aqueles que outrora me amaram.
Quando eu penso no que teria sido a minha vida se eu tivesse insistido nas relações das quais me evadi, eu concluo que teriam o fim que tiveram, quiçá com vínculos maiores. Os relacionamentos tendem a findar a longo prazo, porque as pessoas reagem de forma diferente a iguais experiências.
Nenhum ser humano "é", todos "estão". Ao menos os inteligentes! Mudam, aprendem, se constroem, se desfazem, se fazem novamente. O fogo que derrete a manteiga, endurece o ovo. Logo, às vezes o seu amor aos 20 anos, será um amigo sem muitas afinidades aos 30! Dependerá do como reagiram às experiências tidas.
Não se pode exigir que um casal, juntos há 5, 10, 15 ou mais de 20 anos fique junto quando o outro é um estranho por quem não se nutre mais admiração! A regra da vida é a mudança e nem sempre o, atualmente, "nosso amor", nos acompanha.
Não é sempre que o “nosso amor” de hoje continuará sendo “nosso amor” amanha. Ás vezes as nossas mudanças não corresponderão as dele e nós não iremos mais admirá-lo, não teremos mais nele o mesmo encanto que já tivemos. Nós mudamos, ele mudou e nessas mudanças nos desencontramos. Mas, e dai? Que não se percam as boas lembranças e a consideração por aquilo que "acabou-se", mas já foi doce.

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 17 de outubro de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário