Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Contra a ignorância: leitura e informação.

Contra a ignorância: leitura e informação.
Você percebe que é feliz quando acorda pela manhã, se espreguiça, sente uma paz lhe invadir e conclui que não trocaria seu cérebro e sua alma por riqueza material alguma no mundo! Percebe que estudou, leu e foi humilde o suficiente para aprender e que não depende de conselhos do papa, do "doutor", do pastor ou de sei lá eu quem para agir de forma afetiva e racionalmente adequada, percebe que ter recebido mais amor, atenção e diálogo do que mesada lhe tornou uma pessoa sensata, humilde e feliz! Ah, isso é ser completo!
Quando você analisa o seu futuro e conclui que seu sonho para o período após a aposentadoria é fazer faculdade de Psicologia e Filosofia, você conclui que está rumando à evolução. Sabe por quê? Porque a gente só deve deixar de aprender quando morre! Uma mente ativa não atrofia.
O corpo perde o ritmo, o viço e a firmeza, mas o cérebro deve ganhar. E se eu tenho um plano para a minha velhice, além de viajar, está estudar mais e ler os livros que os tempos de correria não me possibilitaram ler. Quero morrer aprendendo e evoluindo!
Tenho, portanto, total repudio àquelas pessoas que dizem que são de determinada forma e “ponto final”. Que não são boas em determinados aspectos, que não gostam de ler e que nunca leram um livro e, ainda, falam com certa arrogância sobre a sua ignorância gritante.
A leitura, o estudo, inclusive da história, abre a mente da pessoa, lhe faz evoluir e deixar de ver a vida sob um ponto de vista estupido, arrogante e tacanho. Mas, infelizmente, existem pessoas que acham que, porque são riquíssimas ou lindíssimas, não precisam evoluir em outros aspectos.
Gozam da seguinte crença: “Eu tenho o que de mais importante há, não preciso mudar, sou assim, sempre fui e sempre serei.” Aham, e sempre será mesmo, um ser ignorante, tolo e arrogante que acha que conta bancária e corpo são suficientes para fazer alguém se sentir bem ao seu lado.
Eu, por minha vez, sei que nada sei, sei que, em matéria de conhecimento neste vasto universo, sou apenas um grão de areia, todavia, saber disso, me coloca em vantagem frente aos que acham que sabem tudo e que não precisam aprender mais nada.
Eu, um dia, aprenderei, lerei, crescerei, me informarei e eles continuarão de braços cruzadores, amargando solidão e gastando dinheiro, porque, meu amigo, ninguém aguenta a companhia de gente ignorante que acha que compra a admiração alheia com fartura, ostentação e grana. Não compra e é por isso que se queda só, porque, nos dias de hoje, não estudar, não ler e não se informar é uma questão de opção.

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 02 de outubro de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário