Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

A vida é curta demais para ser conformado, baby!

A vida é curta demais para ser conformado, baby!

Saber do falecimento brutal de um aluno de 18 anos num acidente de moto indo para a universidade quinta-feira pela manhã me doeu na alma. Identificá-lo, posteriormente como sendo um dos jovens participativos e humorados de uma turma nova e adorável para a qual ministrei aula na terça, me desconcertou.
Um jovem cheio de sonhos, uma vida pela frente. Nem em meus piores dias eu estive tão sem palavras e calada como estive ontem. Não conseguia sequer expressar-me bem e, deste então, sou "toda" pensamentos!
Como a vida é reles frente ao fim, frente à morte! Por que será, então, que nos permitimos acomodar, nos sentir infelizes, mal acompanhados e frustrados quando temos sangue quente nas veias e animo?
Por que reclamamos tanto do que permitimos? Por que lastimamos o que nos ocorre ou cerca se nada fazemos para mudar? E, por que cargas d´água, somos tão inocentemente indulgentes com as pessoas que são, simplesmente, tolas?
 “Ah, ele é assim por que...”, “ah, mas ela está assim, por que...”. E, de porque em porque, a gente supera o insuperável, aceita o inaceitável, tolera o intolerável e se deixa de lado por causa dos “motivos” que nossa mente bondosa encontra para justificar a perfídia alheia e não se desvincular.
A verdade é que circunstancias ocorrem, mas passam, acontece que a cada novo dia existem mil novas oportunidades, acontece que, o que vivemos no passado já passou. É questão de opção lastimar o que ficou para trás e lamber as feridas. É questão de apego ao que já se foi ou de pouco apreço por si mesmo, no mínimo.
Enfim, nada justifica estupidez, ignorância, grosseria, egoísmo ou arrogância. Não importa o que a pessoa viveu na vida, mas o que ela se tornou graças ao que viveu. Se, se tornou um ser humano amargo, orgulhoso, estupido e grosseiro é porque “bom” ele nunca foi.
A vida é tão curta para ficarmos por ficar, namorarmos por namorar, trabalharmos só pelo salario, sonharmos só com o que sabemos poder realizar! A vida é tão curta para ser resignado, para suportar demais e goza-la de menos! Todavia, desde ontem certa timidez frente ao espelho e a vida me assolaram.
Mas a mente não para, não silencia. Que pena! Em alguns momentos eu acho que estou precisando de silêncio interior. Ou de uma massagem. Ou de um abraço e um copo destas bebidas "fortes" que eu detesto. Sei lá! Quiçá de cama e sono! Como disse Hamlet: "Dormir! Dormir, talvez sonhar!".

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 21 de agosto de 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário