Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Chega de decair ao padrão decaído!

Chega de decair ao padrão decaído!

As pessoas deveriam saber como chama a atenção alheia o ser diferente por ser elegante, não vulgar! Num País de corpos, cabelos e atitudes padrão é muito bom para o ego ser diferente! Certo, isso é algo que se aprende com o tempo e com as experiências!
Digo eu que já tive todos os visuais femininos possíveis e imagináveis e encontrei no curto uma definição para mim: "ela não é igual as outras". E isso tem a ver com toda a autoconfiança, segurança e amor próprio que o tempo e uma vida bem vivida nos acarreta.
Cabelão? Já tive. Com o mesmo corpo, cor, rosto e estilo. Uma pergunta: você já reparou na quantidade de louras cabeludas que existem por aí? É nessa época de fazer bronzeamento com esparadrapo então! Altas marcas de biquíni, bronzeado e cabelo alisado e alongado! Saia à noite e veja! Parecem uniformizadas!
Agora, para ter um cabelo diferente, há de se ter muitos outros "plus"! E o engraçado é que o sexo masculino percebe isso muito mais facilmente do que as mulheres em geral, que ainda vivem sobre a síndrome de Sansão!
Um sorriso aberto exposto nos lábios e um rosto bem a mostra chama mais atenção do que qualquer decote e mega hair pela cintura. Ademais, convém lembrar que o visual garota de programa também atrai olhares, não pela beleza ou finesse, mas pela vulgaridade.
São outros tipos dispensáveis de olhares! Estilo, minha cara, todas devemos ter o nosso! E que a musa inspiradora seja a Audrey Hepburn, não a Valesca Popozuda, porque o mundo está carecendo de fineza!
É o tal do padrão feito para agradar homem, estilo panicat. Agora, meu caro, esse padrão saiu das bundas “rebolantes” na televisão para as zonas de luxo e agora está dominando o “mercado”: onde você vai você verá ele! Até os homens já estão cansados de olhar, virou comum, deixou de ser “fetiche”.
O que a mulherada está carecendo mesmo é de se auto-agradar, de ter atitude, de dizer “é isso que eu quero” ou “isso eu dispenso”, de parar de tentar em ser a garota da capa da revista masculina e mostrar que tem algo a mais pra oferecer, até porque, um homem realmente inteligente, sabe que o teor do “fogo” feminino se afere entre quatro paredes e não pelo visual.
Você não precisa ter um look de prostituta de luxo para ser quente na cama, você precisa, simplesmente, guardar o seu lado devassa para o momento certo, não para que todos vejam, olhem e imaginem o que, quiçá, você nem seja! Não há necessidade de se expor e de se aparecer, há necessidade de ser, sem que ninguém precise ficar sabendo!
Enfim, chega de cair no padrão decaído, de repetir fórmulas de revistas para ser sexy, porque isso já decaiu para a vulgaridade. Até um bronzeado conseguiu ser vulgarizado em tempos de marcas fortíssimas e artificiais feitas com esparadrapo. Ah, mulheres, por favor: melhorem!
Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 17 de agosto de 2015.


Nenhum comentário:

Postar um comentário