Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Superioridade não, afinidades sim!

Superioridade não, afinidades sim!

Eu acho que o aprendizado, que só pessoas de alma humilde amealham com o passar dos anos, vale mais do que dinheiro algum! Vale mais do que corpos duros e rostos lisos. É questão de sabedoria, algo que não se vende, nem se ostenta, mas um dos atributos que as pessoas de alma contente e feliz têm em comum.
Saber o seu valor e quem merece usufruir da sua boa companhia é uma prova de maturidade e sabedoria! Ninguém aos olhos de Deus supera ninguém, mas aos olhos de Darwin e aos seus, o "melhor" para você sempre será o que se afina com você, o que vibra na mesma energia que você!
O que lhe faz bem é o que reflete o que você emana e a sua seletividade só lhe trará boas companhias. Sabe por quê? Porque você será melhor! Vibrará mais! Será bem resolvido, contente e feliz e não vai se contentar com o razoável. Você mesmo, não é mais razoável, tornou-se ótimo e será do ótimo que irá se cercar.
Enfim, o mesmo tempo que faz seus ossos estalarem, que faz você perder o pique pra baladas e noitadas, que faz você se preocupar mais com sua condição física e cardiológica, faz de você alguém mais seletivo, mais profundo, menos raso, menos comum.
Obviamente, existem pessoas que melhoram com o tempo, como o vinho, outras acabam azedando. Normalmente são essas que se sentem vitimas do universo, que perderam ou, covardemente, dispensaram as rédeas da sua vida e da sua felicidade. Essas, para justificar a frustração e infelicidade em que vivem, se tornam ranzinzas, azedas, sem graça.
Mas o bom ser humano, o que faz valer a sua característica biológica de ser racional,  usa o tempo a seu favor! O homem com inteligência emocional desenvolvida ao longo da vida e de seus percalços aprende com o tempo com quem dividir experiências, abraços, um pedaço de bolo, um cafezinho, uma cerveja gelada, uma garrafa de vinho, o sofá e uma bela cama.  
Esse ser sabe que é hipocrisia dizer que ninguém é melhor do que ninguém, porque reconhece que, aos seus olhos, sempre existirão pessoas admiráveis, pessoas banais, pessoas complexadas, pessoas legais, pessoas felizes e pessoas chatas. Merecerá o seu valor, aquela que se afina com ele, na alegria, na forma de pensar, de ser, de sentir e de viver.
Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 26 de agosto de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário