Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quarta-feira, 9 de março de 2016

A realidade da tristeza que não se omite.


A realidade da tristeza que não se omite.

Quantos amigos, quantas pessoas você tem ao seu lado nas horas de tristeza, de desânimo, de frustração e de revolta? Mais, quantas pessoas superam os seus disparates, a sua ansiedade, a sua vontade de se afastar do mundo com uma carinhosa indulgência, sobretudo se forem pessoas que dizem gostar de você? Quantos, inocentemente, lhe farão lembrar das suas dores, da injustiça sofrida e da revolta?
A verdade é que a transeunte tristeza, afasta o pseudo amor, afasta a pseudo doçura daqueles que tinham que se importar, mas seguidamente pouco ligam ou até vibram com seu sofrimento. A tristeza se mostra frente a você, totalmente solitária, e lhe dá a missão de juntar os seus caquinhos, sozinha, apenas sozinha.
E de juntar um pouco de forças para sair do limbo e buscar novos planos, porque, no fundo, pessoas tristes ficam complicadas e ninguém quer se misturar com gente complicada, “ela é chata”, dizem, “ela é louca”, dizem também. E, assim, ninguém dá um abraço, ninguém compreende, ninguém é indulgente, porque, no fundo, não há genuíno amor no coração dessas pessoas.
Em relacionamentos, inicios de relacionamentos, sobretudo quando uma das partes está fragilizada, acho o fim da picada uma pessoa perguntar a outra se o seu interesse nela é por ela estar carente!
Eu pessoalmente odeio esse termo "carente", a carência é aquela monstra filha da baixa autoestima que faz a gente fazer papel de trouxa vendo afeto ou amor aonde eles não existem. A carência, por exemplo, é uma dita cuja que me empurrou, na faixa inexperiente dos meus “vinte e poucos”, para uma relação abusiva e doentia por anos!
"Ah, mas a gente pode estar carente de sexo?". Filha, masturbação é o que há de bom! Em último caso compre um grande e satisfatório consolo! Mas, não vá transar com qualquer mau caráter bom de lábia, só porque está se fazendo de lord e tem um pênis! Carência e vontades são coisas que dão e passam! Eu estava louca de vontade de explodir certo lugar, mas passou!
Pessoas maduras, ainda que estejam passando por um período de sofrimento intenso, não se encantam por carência, mas por afinidade, admiração, simpatia! E é por essas e por outras que tenho ojeriza da palavra carência! O carente se contenta com qualquer uma, o encantado tem uma musa que lhe inspira! Ah, é outro nível! 
Cláudia de Marchi

Nenhum comentário:

Postar um comentário