Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sábado, 26 de março de 2016

Da mídia ao Moro.

Da mídia ao Moro.

Eis que o Moro, aquele “justiceiro togado” e tucano, que divulgou um diálogo insosso entre a presidente e o ex-presidente petista pela Rede Globo, decretou sigilo da lista da Odebrecht. Aliás, lista esta que não se encontra, nas redes sociais, na “timeline” dos anticorrupção e c****** a quatro!
Enfim, os fanáticos de direita, previamente alimentados pela imprensa de direita e que acham que corrupção é invenção petista, acham lindas as ações de seu muso, de seu alter ego magistrado! Tadinhos! Acorda aí mané, se a luta fosse contra a corrupção o Cunha (que também está na lista que o bonitinho aí pediu sigilo) não presidiria o processo de impeachment!
Eu não tenho corrupto de estimação e morrerei brigando por imparcialidade, justiça e coerência nessa "luta contra a corrupção" de alguns, não de todos. Indignação seletiva é corrupção também meu filho! Vai ler uns livrinhos, de história, sociologia e política, inclusive, antes de se meter a vomitar ódio contra os crimes alheios!
Vejo nepotistas, receptadores, contrabandistas, sonegadores, mentirosos profissionais, estelionatários, ladrões de energia elétrica, tv a cabo e afins (sim, isso é crime!), sonegadores e vários seres desonestos erguendo a voz pra falar de corrupção e justiça! Arre! É preciso estômago pra suportar a hipocrisia em tempos de redes sociais e plena liberdade pra falar porcaria e se esconder atrás da máscara da decência, do ser um "cidadão de bem", do ser um paladino da justiça que opina conforme o jornalismo de massa comanda.
Aliás, o jornalismo precisa noticiar com lealdade aos fatos e imparcialidade. Jornalista não é jurista pra opinar sobre crimes, direito constitucional e por aí a fora. O jornalismo medíocre do Brasil (e no mundo todo) transformou a mídia num quarto poder.
E, o que talvez seja pior para os ouvidos e visão dos bons leitores e intelectuais: deu voz aos leigos, deu "vez" aos tolos, fomentando opiniões imersas em leiguice e, consequentemente, o surgimento de uma legião patética de estúpidos que muito opinam e basicamente não estudam, leem ou aprofundam o seu conhecimento acerca do que tanto gostam de falar!



Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 26 de março de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário