Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sábado, 26 de março de 2016

Do porque de a gente ser “assim”.

Do porque de a gente ser “assim”.

Tem gente que queria ser rico pra poder vadiar a torto e a direito, encher a cara todo dia, acordar tarde, usar todo tipo de drogas, colocar substância estranha pra aumentar os lábios, fazer inúmeras cirurgias plásticas, explodir pessoas e comprar um monte de bobagem.
Tem quem queria ser rico pra gastar horrores num carro que sai da concessionária valendo quase a metade do que foi pago, falar pro guardinha na blitz: "Você sabe com quem está falando?", comprar vaga em licitação, carregar helicóptero com pasta base de cocaína e nunca ser preso, aliás, cometer crimes e ter "imunidade".
Existem também os que queriam ser ricos independente da cultura ser pobre, podem eles falar tudo errado, porém entrar na butique cheia de arrogância, pisando em todo mundo, mas ser bem tratada, afinal a família "planta" muitos hectares de soja ou o marido é o semianalfabeto grosso cheio da grana e por aí mil asneiras a fora!
Daí tem a gente! A gente que só queria ter grana pra estudar mais! De Mestrado, Doutorado até a conclusão de curso em formação em psicanálise e, talvez poder publicar os livros que a gente escreveu e, se desse, a gente viajaria muito! Mas não, Deus vai lá e faz a gente nascer pobre! E tem quem espere justiça nessa vida!
E no quesito amor então? A gente percebe que só teve ex que confundiu nossos bons dotes físicos e “quentura” sexual com amor, porque, sinceramente, nenhum amou de verdade. E essa é a parte ruim de Deus ter compensado a nossa ausência de grana com excesso de sensualidade, sexualidade e até beleza! O macharedo, mais iludido do que abelha em flor de plástico, confunde até um sexo oral bem feito com sinônimo de amor e paixão caramba!
Isso sem contar que, aqueles belos momentos em que você verifica que o celibato foi sua melhor opção, vejamos: procurando Bon Jovi no notebook, mais especificamente, "In these arms" você encontra um clipe na pasta que era de um ex namorado (stalker) seu "Queen of New Orleans", o clipe e a canção mais escrota do cantor!
E quando você encontra uns caras, olha, e pensa: “Uau, que gato!”. Daí o cidadão fala "bolsomito", heterofobia, orgulho hetero (o jovem faz muito esforço pra não dar o c*), racismo reverso, "bandido bom é bandido morto" (menos se ele for de partido de direita), cristofobia e, pra terminar pergunta: "Se a Dilma sair, quem assume é o Aécio?". 
Tá vendo jovem? Depois a gente desiste do tal do amor e tem criatura que não entende. Foi feita muita merda pra adubar a vida, mas que cresça dinheiro, porque o resto a gente tá dispensando! Tá entendido? Dispensando! Boa tarde, obrigada!
Ademais, depois que inventaram o vinho, perfume francês, cremes de qualidade, bolsas e sapatos, seriados e internet móvel só sofre por amor quem não tem nem cérebro e nem um mísero livro pra ler! Afinal, convenhamos, estas duas ainda são as melhores “invenções” da humanidade!



Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 26 de março de 2016.

Nenhum comentário:

Postar um comentário