Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Pequena crônica da honestidade do homem consigo.

Pequena crônica da honestidade do homem consigo.

Cá estava eu fazendo umas petições e uma dela me fez “viajar”! Sabe qual é o nosso problema? Nosso, como seres humanos? É que a maioria de nós sabe bem como deveria ser, como deveria agir, mas não é e não age.
Logo, diante de certas circunstancias, acaba tentando agir como deveria, mas não como, no fundo quer, seja por algum sentimento irracional, seja por qualquer sandice humana afim.
E é assim que terminamos agindo mal com as pessoas: dizendo que pensamos o que não pensamos, o que deveríamos pensar ou não pensar, que sentimos ou não sentimos o que deveríamos sentir ou não sentir, que fazemos ou não fazemos o que deveríamos fazer ou não fazer.
Afinal das contas, pra que isso? A gente pode enganar aos outros e não a nós mesmos e, para ser sincera, quando resolvemos ser honestos conosco terminamos desapontando aqueles a quem, desnecessariamente (ninguém paga nossas contas, se alguém paga a sua, então obedeça, afinal, dependência é submissão!) tentamos agradar agindo da forma com que deveríamos, mas não queríamos.
Honestidade consigo mesmo evita inúmeros males, vergonhas e mágoas! Antes de pensar em agradar ao mundo ou aos outros, pense, profundamente, no que você quer e em como irá se sentir agradado. Não convém deixar-se de lado.
Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 22 de maio de 2015.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário