Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sábado, 4 de julho de 2015

A reprodução da vida real: das novelas e seus “casos”.

A reprodução da vida real: das novelas e seus “casos”.

"As novelas da Globo querem extinguir a família. Tem amiga traindo amiga, esposa infiel, avó cafetinando neta, sexo às 21:30 e blá blá blá!". Eis o discurso de um “homem médio” (no dizer jurídico) que é aplaudido por uma plateia que, no mínimo, lhe ouve sem questionar ou vive no País das Maravilhas junto com a Alice e acha que a Rede Globo é o capeta atentando suas vidinhas perfeitas.
Moro numa cidade que não tem 90 mil habitantes e conheço mais de 20 casos de infidelidade e casamento baseado no "não me separo para não dividir patrimônio". Amigas falsas? Eu mesma já tive várias e sofri horrores, afinal existem mulheres machistas que veem na outra uma concorrente em potencial (machistas, inseguras e, via de regra, feias também).
Aqui tem mulher de fazendeiro que vive enfurnada em academia e consultório de cirurgião plástico e transa com personal sarado! A criatura não sabe conjugar o verbo “colocar” (ela é descendente de galináceos e conjuga o verbo inexistente chamado “ponhar”), mas conhece tudo sobre dietas, suplementos alimentares, tratamentos estéticos, cosméticos e exercício físico para ficar agradável aos olhos do homem que lhe banca e, em certos casos, dos demais “gostosões” que ela pode querer bancar.
Cenas de sexo? Existe classificação etária de programas, ademais, novela não é programa que criança deva assistir! Existem programas mais instrutivos e menos toscos, mas tudo depende do exemplo dos pais. A ultima novela que assisti inteira foi em 1996. Prefiro seriados, filmes, jornais ou livros, mas não imponho minha critica a todos.
Eu acho novelas entediantes, previsíveis e longas. Prefiro seriados policiais, médicos, suspense, algo que me faça pensar, que me surpreenda por ter diálogos inteligentes, instigantes e reflexivos, mas não saio por aí criticando novela se, basta, eu não assistir já que não gosto e, certamente, se tivesse filhos eles passariam longe dessas asneiras.
E digo mais, se a realidade retratada em novelas, inclusive o lesbianismo pode destruir a família, então isso significa que ela está edificada em bases muito, muito frágeis. Significa, meu amigo que vomita regras moralistas, que a sua família só é bonita e “bem constituída” pra inglês ver. E, também significa, que você é um hipócrita.
Você acha que família é um casal heterossexual e filhinhos, o que não é verdade. Família é um lar com pessoas que se amam, que tem cultura, que pensam, que refletem e que tem amor no coração, inclusive, para educar alguém que veio ao mundo por um “casal tradicional”.
Enfim, quem vem de um meio educado com ética e moralidade não deixa de ser quem é porque vê na tv algo diverso e quem, como eu, não é hipócrita, sabe que ali nada se ensina, só se retrata o que há em cada esquina atualmente. Faz quem quer e gosta, quem não quer não faz nem que seja "subornado" com grana alta para fazer. Sei lá, questão de princípios e ética!

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 04 de julho de 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário