Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Pequeno manifesto contra o machismo na atualidade.

Pequeno manifesto contra o machismo na atualidade.

Se você quer confirmar a existência da misoginia digite “inconformado com o fim do relacionamento” no Google. Se você acha que isso não existe, que é coisa de feminista “brabinha” e devaneada, corre digitar lá e dê uma olhadinha.
Outra, se você acha que a mídia não é machista fique sentado em frente à televisão esperando uma propaganda de cerveja destinada ao publico feminino. Ou será que o “recado” que os propagandistas querem deixar é que nós mulheres não devemos beber?
Ah, de repente eles estejam querendo nos proteger, afinal, segundo o machismo mulher embriagada nunca é estuprada: ela “demonstra” que quer transar, logo, num silogismo nada logico surge o recado de que mulheres não devem beber, pois se acaso embriagarem-se poderão ser estupradas e o homem não é culpado por tal “ato”. “Elas pedem”, enfim.
O machismo está aí meu caro, de forma sutil em alguns momentos e escrachada noutros. Até a indústria pornográfica, apenas agora se tocou de produzir filmes que agradem ao publico feminino. Antes era ménage só com lésbicas e o “macho rei” olhando com aquela cara de besta e por aí a fora. Sei disso, apesar de não curtir nenhum pouco os ditos cujos.
Ou seja, o foco sempre foi os homens e sua libido, os homens e seu desejo, os homens e sua visão. Assim existiram a “Boa” a “Verão” e por aí afora, enquanto nós mulheres ficamos sentadas ao lado dos machos, bebendo com eles, mas vendo eles babarem pela gostosona do comercial, como se nós também não comprássemos cerveja e bebêssemos.
E, ainda, malhamos, “lipoaspiramos”, “siliconamos” e ainda sofremos cobranças da sociedade para ficarmos com aquela aparência que, sem “recurso visual” (photoshop e afins) é inalcançável! Ao menos quando não vivemos do nosso corpinho e usamos mais o cérebro do que a bunda para ganharmos nosso suado salario mensal.
Certo que não podemos negar que a sociedade cria homens machistas e ideais tolos, dizem por aí: “os homens são ‘visuais’ as mulheres são ‘maternais’”. Filho, existem homens que são melhores pais do que muitas mães e existem homens que não se contentam só com uma bunda grande para se excitarem, assim como tem mulher que se excita com a bunda do Rodrigo Lombardi, enfim, não se trata de gênero, se trata de forma de ser, de pensar, de predileções!
Muitas amigas minhas, por exemplo, adoram ver filminho pornô com aqueles caras saradíssimos e super bem dotados, eu não. Eu sou anormal? Elas são? Não, somos seres humanos e, no quesito aparência, sexo e essência cada um tem seu gosto e liberdade de ser como deseja.
O que eu acho retrogrado, reacionário e imbecil é sermos vitimas, cotidianamente, de atos machistas que fazem de conta que o ser homem é um ser que pensa com o pênis e vive de sexo e que o ser mulher é terno, doce, sóbrio e maternal. Não parça, não generalize e não reproduza o machismo, seja mais, por favor!
E, se você homem, ainda não percebeu, o machismo o “diagnostica” como um ser instintivamente idiota, que pensa com o saco escrotal e que não tem habilidades afetivas. Você é isso, meu caro? Acho que não né?! E olha que de todos os namorados que eu tive nenhum era esse subtipo imbecil do sexo masculino. Quer dizer, um era, mas me anojei e nunca mais olhei na cara. C´est la vie!

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 27 de julho de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário