Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Melhore, não julgue!

Melhore, não julgue!

Costumeiramente, quando conversamos sobre relacionamentos com homens e mulheres, sentimos da maioria deles alguns “ranços”. Sempre existirão mulheres criticando aos homens e alguns homens as mulheres, como se os defeitos ao outro atribuídos fossem algo inerente ao seu “gênero”.
Sei lá, eu acho um tanto ignorante essas afirmativas de que “mulheres são iguais”, de que “mulheres são complicadas”, de que “homens são promíscuos ou superficiais”. Até os estigmas no sexo eu acho meio sem graça: “homens são visuais” e blá, blá, blá. Cada um é cada um, eu sou mulher e sou visual, gosto de olhos nos olhos até em mesa de bar, gosto de toques.
Sinceramente? Cada pessoa é diferente da outra e, se você insistir em ser heterossexual vai ter que se desprender aos poucos dos seus preconceitos de gênero. Ou vira gay e seus problemas estarão resolvidos! Você decide, o corpo é seu!
O que eu quero dizer com isso amiguinhos e amiguinhas? Você, antes de ter um pênis ou uma vagina tem um cérebro, tem uma alma e, como tal, seus anseios, suas vontades, sua personalidade.
Logo, o que você deve procurar no mundo além de um ser humano do sexo oposto que lhe atraia? Afinidades maninho, você precisa achar uma mulher que tenha afinidades com você! Na cama e fora dela, nos gostos, nos valores, na cultura, nas predileções, na visão de mundo, na visão do amor!
Ah, mas ninguém é igual a ninguém? Óbvio! E por acaso você, além de narcisista, é perfeito para achar que tem que encontrar alguém com uma personalidade idêntica a sua? Bem, então acabe de ler essa enfadonha crônica e procure um psicanalista, pois você tem problemas que eu não poderei ajudar ou, quiçá, compreender.
Eu não nego que eu gosto do meu jeito, gosto de mim, porque eu sou fácil pra conviver, durmo de bom humor, acordo de bom humor e sou paciente. Claro, tenho limites, tocáveis limites! Não suporto ironia, subestimação da minha inteligência e pouco caso. Bom, se é que alguém suporta isso, mas eu detesto e não reajo nada bem frente a criticas e deboches. Um dos meus tantos defeitos, enfim.
De resto, o que mais eu procuro num homem além de pelos no corpo, fome de leão, apetite grande na cama e fora dela, quase voracidade? Proteção, cuidado, afeto, bom humor, inteligência, ânimo, espirito aventureiro, postura responsável profissionalmente, gana de vida!
Se eu já encontrei isso em alguém? Um pouco, talvez. Tive namorados razoáveis, mas não eram tão afins comigo nos quesitos alegria de viver, humor e responsabilidade. Acho fundamental o cara ser responsável com seu trabalho, ser seguro em todos os aspectos.
Quanto a quem reclama e não seleciona, tenho um exemplo: tenho um amigo que vive reclamando das mulheres, que se acha vítima da modernidade e que tem sérias tendências a levar guampa. Então sai dar um “role” por aí e descobri que ele fica com uma criatura provida de um QI inferior ao de uma samambaia sem água e mais rodada do que corrimão de repartição pública! Ah, vá! Assim não da pra defender my friend, por favor, mas não se deve reclamar do que você permite ou, no caso, e pelo visto, procura.
Enfim, meu amigo, ao invés de ficar reclamando das pessoas, dos homens, das mulheres que você conhece ou conheceu, experimente brincar de “espelho”! Torne-se a pessoa que você quer amar pra sempre, dê o exemplo ao mundo que o universo irá conspirar ao seu favor, mas, antes de mais nada: jamais exija do mundo e do outro o que você não lhe oferta! Seja, ao menos, coerente, please!


Sorriso/MT, 08 de julho de 2015.

Cláudia de Marchi

Nenhum comentário:

Postar um comentário