Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Um dia infernal.

Um dia infernal.

(Sobre ontem...) Então você acorda e vai consultar suas notas de expediente do RS. Descobre que está nos últimos dias de prazo para protocolo de uma apelação, mais, você lê a sentença e se indigna! Um processo que você queria muito, mas muito que chegasse ao fim, não chegará, porque você não aceita uma “parcial procedência” absurda.
Enfim, por meras razões financeiras, o fim do “caso” era desejado. Então você “pula” o seu almoço e faz as razões do seu recurso para enviar imediatamente ao RS. Eis que a sua impressora, sempre tão prestativa e cordial, resolve falhar. Não imprime o recurso inteiro e não “capta” mais nada.
Nisso, você lembra que precisa imprimir relatórios de notas e faltas de alunos para levar à reunião de final de semestre que terá à noite! E você insiste com a sua impressora: 1, 2, 5 vezes! Então, antes de “surtar”, você a deixa de lado e resolve tomar um suco. Volta, e nada!
Logo, “deu” o horário de ir cortar os cabelos, então você pensa: “Ah, ao menos vou dar um up mais moderno no meu look!”. E vai, antes passa numa de suas lojas prediletas e pega uns vestidos e blusas para provar mais tarde. Chega ao salão e... A cabeleireira não está! Volta para casa com suas curtas melenas desprovidas de corte e de água, afinal você não as lavou quando tomou banho porque ia cortá-las.
Então você resolve provar os vestidos e, ao menos começa a ficar feliz, porque praticamente tudo lhe serve bem (feliz e infeliz, porque terá que gastar e as suas vacas andam anoréxicas!), ao resolver provar as blusas uma que tem uma espécie de “tela” (ou sei lá!) rasga no momento em que você veste. Então você silencia, separa as peças que irá comprar e vai uma hora antes para a universidade imprimir seus relatórios.
Tem uma reunião proveitosa, volta para casa e tenta imprimir o recurso novamente, afinal, você tem paranoia com prazos! Desiste e vai jantar e tomar uma cerveja com seus pais na cozinha.
Vai dormir, não consegue. Pega, o celular para ver se está com os dentes brancos (sim, para isso) e resolve tirar selfie fazendo cara séria, afinal, seu dia foi “seriamente” infernal. Por sorte você não é feia e, de repente, até desconhecidos começam a puxar assunto com você lhe elogiando! Ora, você escreve crônicas, é assídua nas redes sociais, mas as pessoas só lhe notam pela aparência! Então você se irrita e bloqueia mais alguns seres inconvenientes. (Isso sem contar a existência de uns 4 alunos reclamando a reprovação altas horas da noite no “in box”).
Duas da manha acordada e, novamente, em virtude do prazo acorda às 05h30min, mas já mais faceira e analisando os seus motivos para sorrir: hoje é sexta-feira, ontem já passou, você terá recesso acadêmico, você não quebrou sua impressora e não voou no pescoço de ninguém! Enfim, você é um ser humano do bem que teve um dia ruim. Mas tudo passa, até a uva... No fundo, ao menos, você se rejubila pensando: “Paciência, às vezes você me aparece!”.

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 17 de julho de 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário