Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

sábado, 11 de julho de 2015

Atitude, foca na atitude!

Atitude, foca  na atitude!

Olha, eu sou feminista, mas eu sou gaúcha! E toda mulher gaúcha que se preze tem queda por homem um pouco mais machista (daqueles que agem, que lutam pela mulher, que conquistam, em que pese não careçam ser cafajestes, sob meu ponto de vista).
Disse o capitão Rodrigo Cambará: "Ainda não inventaram a bala que há de matar". De toda forma, "ainda não nasceu o macho que haverá de me fazer sofrer”. Homem existe para fazer-me feliz, para fazer-me sorrir, gargalhar e gemer, não chorar!
Filmes podem me fazer chorar, o saldo da minha conta bancária ao termino do mês, cebola, desânimo e não uma companhia, alguém que eu devo escolher para me fazer bem, em que pese, sejam raros aqueles que tenham sensatez e capacidade de conquistar-me.
A gente se engana muito, vez que todos temos em nós uma "queda" pelas palavras. Palavras são, sem dúvida, a forma mais fácil de fazer o ego ter prazer. Ao mesmo tempo em que são a forma mais fácil de engana-lo. O nosso grande problema é que nos tornamos mais ego do que coração, mais ego do que cérebro.
O encanto permanente mesmo é o que a gente sente sem precisar ouvir. São olhares, toques, apertos, beijos, abraços e mais, pele (muita pele). Os elogios e os sentimentos mais sinceros são ditos pelo corpo, pelos olhos, pelos sorrisos. Palavras alimentam sim, mas alimentam aquilo que fez morada em nós independente delas.
Alimentam o que é genuíno, mas antes disso o que fala ao coração são as atitudes, os gestos, os olhares. Tire de seus ouvidos o "ponto G" do seu ego e você terá prazer genuíno quando aprender a sentir com o corpo e com a alma aferindo o que é dito em silêncio, mas sentido de forma suave, branda e, portanto, franca. Deixe as palavras pra depois, cative-se com atitudes, seu coração agradece!

Sorriso/MT, 11 de julho de 2015.

Cláudia de Marchi

Nenhum comentário:

Postar um comentário