Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

domingo, 5 de julho de 2015

Sexo: a decisão é da mulher!

Sexo: a decisão é da mulher!

Não querendo desapontar aos homens, mas se a depilação estiver 100% e a calcinha formar “conjunto” com o sutiã não foi você que “pegou” a mulher ou convenceu-a a transar, parça! Aliás, ninguém "convence" alguém a transar, as pessoas apenas decidem fazer sexo naturalmente e eu lhe digo algo: se a mulher não consente ou está bêbada demais não é transa, é estupro, então, tenha certeza de que é sempre a mulher que escolhe quando o sexo rola.
Nada mais imaturo e chato do que homem pedinte, daqueles que forçam a paciência feminina, porque não conseguem manter a irrigação de sangue no cérebro tão "atuante" quanto em outras partes.
Se o cara insiste, insinua necessidade ou pede é porque ele não tem talento nem para fazer despertar a vontade em você, portanto, fuja amiguinha! E use o "bloquear contato" sem moderação.
Sexo é algo natural, mas não uma obrigação imposta pela maturidade, independência ou idade, há de haver intimidade e vontade mútua, não insistência ou pressa. Aliás, pressa para que algo ocorra na cama é, a mim, broxante e tão ridículo quanto um: "Gata, vamos sair daqui e ir lá em casa fazer amor?".
Pra começar, "gata" só é elogioso para garotas até os 20 anos de idade, convite é ridículo e "amor" você só faz quando ama, não use essa palavra descriteriosamente que soa mais vulgar que "foder". Ademais, parece algo demasiado entediante e carente. Toda vez que ouço conhecida piriguete falando em “fazer amor gostoso” o meu estomago se sente agredido e o meu intestino resolve funcionar inoportunamente.
Tudo o que acontece com naturalidade, independente do momento em que acontece, é melhor, mais autentico, mais intenso. Sexo acontece quando o casal tem química e desejo um pelo outro, na primeira noite, na segunda, na terceira ou na décima.
Fato é que, mulher independente que sai com um cara mais de 3 vezes e não transa com ele ou quer dar o golpe da “boa moça” e, portanto, vale menos que uma vagaba qualquer, ou, simplesmente, não tem tesão pelo sujeito. Num ou noutro caso, babaca é o cara que insiste.
Pode acontecer também, e excepcionalmente no universo de uma mulher que se preze, de ela sair com o sujeito totalmente despretensiosa em relação a algo intimo, sem depilação, com calcinha furada e de outra “coleção” em relação ao sutiã e, ainda assim, decidir transar com você. Seja uma decisão racional ou tomada de acordo com a química existente aliada a alguma dose alcoólica ingerida, mas, em todo caso, nunca esqueça, quando o sexo vai ocorrer é decisão sempre das mulheres, ao menos, nisso elas tem total poder de “gestão”. Resigne-se.
Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 05 de julho de 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário