Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Sobre os relacionamentos e o “por enquanto”.

Sobre os relacionamentos e o “por enquanto”.

Porque a capacidade de dialogar, baixar a guarda e se colocar no lugar do outro é fundamental. As pessoas pensam que o amor mantém o relacionamento. Eu já amei muito uma pessoa e vivi um casamento, mas garanto, amor, paixão e sexo não mantém uma relação digna e feliz!
É preciso leveza, senso de humor, menos acusações e mais risadas, afinidades, criatividade! Um casamento é como uma empresa, se você deixar de "empreender" nele a bancarrota chega e, com ela, arrependimentos inúteis, culpa, acusações vis e mútuas. Com inteligência emocional, paixão e afeto uma relação da certo por longos e felizes anos!
Reciprocidade e afinidade devem estar sempre presentes, porque os opostos podem até se atrair, mas não se mantém juntos. Menos "mimimi" e mais "chega aqui que eu te quero", menos "quem é essa biscate?" e mais "vou inaugurar uma lingerie nova ao chegarmos em casa", enfim, questão de vontade de fazer vingar, vontade de manter a paixão do começo incendiando a cama ao longo dos anos. Boa vontade, criatividade e inteligência são afrodisíacos espetaculares! Experimente e be happy!
A nossa vida é um eterno “por enquanto”, então faça "por enquantos" felizes, sinceros, transparentes, espontâneos, amáveis! Jogue limpo, não tema ser franco, mas não seja falso ou, simplesmente, idiota.
Viva "por enquantos" bons, veja além da aparência, aprofunde-se no que lhe interessa, não tenha medo de sofrer, não tenha medo de ser diferente, de agir diferente, de ser mais que o corriqueiro, de ser menos vazio, menos oco do que tantas pessoas neste mundo de contas bancárias fartas, cabelos longos e ideias curtas.
Neste mundo de gente previsível e que não costuma mudar de ideias, porque não as tem! Não tenha medo de desculpar-se, tema ser arrogante, não tema ser humilde, tema ao orgulho, não tema ao julgamento alheio, tema ter uma consciência pesada, não use seus temores como escoras para sua covardia e má vontade!
Viva mais intensamente, seja mais profundo, seja destemido, seja intenso, vá firme nos seus desejos, porque a vida é um eterno "por enquanto" que não avisa quando o fim chega. E, acredite, nela você se eterniza por quem bem amou, pelos sorrisos distribuídos, pelas paixões vividas e não pelo valor da herança deixada aos seus herdeiros.
Seja mais, viva mais, desapegue-se do superficial, apegue-se a felicidade! Faça valer a pena o seu "por enquanto", de forma que todos eles valerão e a felicidade será tão eterna quanto todos os "por enquantos" vividos!
Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 08 de julho de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário