Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

domingo, 12 de julho de 2015

Internetizando.

Internetizando.

Outro dia um conhecido que não tem facebook (e não achou graça na minha piada tradicional do "você esconde o que?") me justificou as razões de não ter aderido as redes sociais. Disse-me que nunca viu no instagram ou face algo que agregasse seu conhecimento, além de que os mesmos geram embates sociais, tipo, faz uma janta, alguém posta foto e quem não foi convidado se ofende. Enfim, essa coisa tola que eu mesma já fiz, não nego.
A verdade é que fazer uma rede social não implica na necessidade de divulgação do que de melhor lhe ocorre. Você não precisa postar que gozou, que está se apaixonando, que está aliviado pelo fato do seu intestino ter funcionado após 5 dias de constipação ou que você chegou em casa e comeu um sanduíche.
Ocorre que a internet como um todo oferece informações geniais e outras absurdas, nos possibilita conectar-nos com quem estimamos mas está distante e, sobretudo, abre as "portas" do nosso mundo para conhecermos e interagirmos com pessoas conosco afins, mas que a vida fez nascerem ou estarem a milhares de quilômetros de distância.
O mesmo para qualquer rede social, usando com parcimônia, racionalidade e inteligência você irá encontrar assuntos interessantes e pessoas idem! Destas que você não encontra no bar, na balada ou, quiçá, na sua cidade! O mundo moderno é da informação e da interação em tempo real, a qualidade do que se afere depende da tática e inteligência de quem procura!
Nas redes conheci blogueiros talentosos, leio textos fabulosos, me aproximei de pessoas que parecem minhas irmãs, mas estão longe. Isso através de páginas "curtidas" e do meu blog/posts. Se tem gente idiota, assunto fútil e superficialidades? Sempre existe e quiçá seja a maioria, mas cabe a você usar o "curtir", "bloquear", "adicionar como amigo", "seguir" e "excluir" com a mesma seletividade com que adquire seus livros, seleciona seus amigos, seu programa de televisão, namorado, enfim.
Porque a imbecilidade vigora no mundo, acata ela em sua vida quem quer. Eu sempre fui "internetica" e não me arrependo! Antes conhecer o "verbo" e a mente do que a aparência por primeiro. Como blogueira não temo a exposição, mas o que de melhor e mais íntimo sinto ou faço eu não conto nem pessoalmente por aí!
Bom senso e seletividade levam o homem longe, basta querer e se desapegar de preconceitos. Eu desfiz o tal "tinder" recentemente, mas anteontem ouvi um cara dizer que aquilo só serve pra conseguir sexo. Como? Meu perfil deixava claro que isso não era meu objetivo e conheci meus 2 últimos namorados por lá. (Nenhum de Sorriso, por sinal.
Afinidade não é medida por quilometragem baby!). Ambos inteligentes e desapegados de preconceitos machistas que procuravam o mesmo que eu: uma pessoa divertida para uma relação séria! Foi ótimo enquanto durou, mas, enfim a questão não é a existência das redes ou algo assim, mas o ser seletivo e esperto o suficiente para manter contato apenas com pessoas afins e com os mesmos objetivos que você. Dizem que amor, por exemplo, é tudo!
Eu acho que afinidade é a palavra de ordem do mundo e o respeito anda junto: os comigo afins, "colam" comigo, aos demais eu dou distância e o meu respeito. Aliás, essa regra é de ouro, use-a, inclusive você que sai dando opinião desatinadamente em postagens com as quais discorda. Nunca esqueça da educação, do finesse e que a sua opinião é só a sua opinião, que, se não solicitada ou construtiva, não carece ser expressada.
Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 12 de julho de 2015.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário