Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

terça-feira, 7 de abril de 2015

Deu, deu, não deu, foda-se!

Deu, deu, não deu, foda-se!

Sobre amores passados, amores presentes e amores futuros: não os misture, aprenda! Sou super a favor de namoros, de relações sérias! Acho que namorar é como viajar! Quando viajamos conhecemos lugares novos, cultura diversa, gastronomia!
Terminamos conhecendo locais para os quais nos mudaríamos e outros que, ainda que excelentes, não nos cativam. Pessoas são pequenos universos, pequenos mundinhos que, ainda que imperfeitos, sempre nos ensinam algo.
Ainda que a lição se resuma a um tal de "mesmo sendo legal, há algo que não tolero". Quanto mais o tempo passa, maior a nossa seletividade. A gente não tem medo da solidão, de ver um seriado e tomar uma cerveja em frente a tv, a gente teme é ceder espaço em nossa vida, usar nosso tempo e acabar se sentindo solitário com alguém ao lado!
A sociedade tem mania de relacionamento, como se só gente acompanhada e casada pudesse ser feliz. Estamos solteiras, magras, bronzeadas e lindas, não nos elogiam. Começamos a namorar vem o tal do "nossa, o fulano te faz bem, tá com a pele linda". E na verdade você continua igual, só que está "em um relacionamento sério" no facebook.
Você termina o namoro e começam aquelas lástimas, como se fosse o fim do mundo! Fim do mundo é ser infeliz e se acomodar. Porque a sociedade cobra, os colegas perguntam, os filhos desejam e a família torce!
Ser feliz é uma obrigação humana, portanto conheça pessoas e descubra seus anseios, os limites da sua paciência. Deu, deu, não deu, foda-se! O mundo está cheio de gente, não carece se acomodar.
Você só precisa aprender com seus erros, com suas escolhas de forma a não reincidir em equívocos, de forma a ser agente da sua felicidade com um próximo amor. Se o passado vive em você? Dê meia volta, mude, corra atrás do que quer, só não vale passar mágoas, recalques e problemas adiante.
Simples assim. Ao menos para mim, sei lá porque o bicho ser humano complica tanto a vida. Mais risos, mais independência emocional e consciência dos próprios sentimentos: não custa nada.

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 07 de abril de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário