Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Hashtag somos todas Laura.

Hashtag somos todas Laura.

Sobre a polêmica da travesti espancada por policiais e sobre o seu ato ao ter, segundo entrevista que li, agredido a idosa Laura de 73 anos de idade (o que motivou sua prisão): sabe, porque o fato ocorrido após a prisão chama a atenção, em especial de entidades de direitos do homem? Porque foi agressão cometida quando a cidadã estava sob custodia policial!
Foi ato cometido por policiais no exercício de sua “função”! Ou seja, nas mãos do Estado! Se ela provavelmente cometeu um ilícito agredindo a vizinha? Será apurado em investigação e realizada denuncia penal de forma que a Verônica será criminalmente responsabilizada, porque assim é a lei.
Agora, achar que a criatura ser espancada por policiais cruéis e violentos é algo que não deve chamar a atenção de entidades defensoras dos direitos do homem ah, então você não sabe nada de Direito, menos ainda de Direitos Humanos, menos ainda de dignidade, menos ainda de princípios morais.
A Verônica foi espancada porque além de negra e pobre ela é travesti, não foi pela vileza do delito que justificou seu segregamento. Basta analisar o caso de outras mulheres que cometeram atos terríveis: Suzane Von Richthofen, Elise Matusunaga, Ana Carolina Jatobá, Graciele Uguline.
Alguma dessas foram expostas a tamanha humilhação, alguma foi espancada? Não, pois são mulheres, brancas, de classe média alta, que, provavelmente, tiveram advogados renomados defendendo seu caso. Esse preconceito velado que explode em determinados momentos me indigna, me anoja.
Enfim, usar hashtag “somos todas Laura” significa algo assim: “Defendo a idosa espancada e bem feito para a travesti espancada por policiais, porque sou a favor da lei de talião. Desde que o ‘vingado’ seja pobre, preto ou homossexual”. Sendo assim, parabéns, você é um belo reaça fascista!

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 23 de abril de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário