Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Quando os olhos veem.

Quando os olhos veem.

Certo diálogo:
Um ser humano: “Querida, eu acho a pessoa A excelente, educada, charmosa e divertida!”.
Outro ser humano: “Charmosa? Excelente? Eu não acho, em especial com os comentários que ouço sobre sua conduta profissional. Agrada-me menos ainda.”
Um ser humano: “Conduta profissional, sério?! Como assim?”.
Outro ser humano (após alguns minutos e depois de conversar com a pessoa A): “Afff, mais uma vez a vida me mostra que julgar sem conhecer é equivocado. Precisei da pessoa A e ela me auxiliou no que eu precisava e em mais um pouco!”.
Um ser humano: “Pois é, ninguém agrada a todos e as pessoas adoram aumentar o que lhes ocorre, fazerem-se de vitimas e falarem mal das outras injustamente.”
Conclusão: Das pessoas mais interessantes, inteligentes, elegantes, humoradas e prestativas sempre existirá quem irá criticar, quem não vai gostar: uns por motivos idôneos, outros por inveja, vez que queriam ser igual, estar no mesmo “posto”, mas não podem.
Logo, conheça as pessoas e tire conclusões unicamente pela forma com que elas irão lhe tratar e agir com você. Veja com seus próprios olhos e então “deduza” o que lhe convir. Pense bem: você não simpatiza com uma pessoa da qual muitas outras pessoas criticam?
Pois então! É provável que outro alguém muito criticado pelas pessoas seja ótimo ao seu ponto de vista, assim como outro, demasiado elogiado, poderá ser desprezado por você. É seu direito não gostar plenamente de alguém, mas daí a fazer a “caveira” da pessoa para todo mundo é de uma tolice exacerbada.
Não nos custa nada experimentarmos mais e falarmos menos certo?! Sabe criança que nunca comeu determinado alimento e exclama aos quatro ventos que não gosta. Pois é, julgar sem conhecer, pessoas, coisas ou sabores, é um sinal da nossa imaturidade psíquica.
Neste mundo, meu caro, existe a verdade e existe o que o povo fala. Por incrível que possa parecer, a verdade é mais omitida do que a “falação” das pessoas. E, sabe como você pode ser um ser humano mais justo e melhor nesta vida? Não, não é indo na igreja todo domingo, não bebendo, não dançando e não transando.
Você se torna mais justo quando busca a verdade, quando se contenta com a verdade. E, quando você encontra a verdade? Quando seus olhos veem e sua alma sente, não quando seus ouvidos ouvem e seu ego aparece imponente e pronto para criar “ojeriza” a alguém. Pense nisso!

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 25 de fevereiro de 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário