Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quarta-feira, 25 de março de 2015

A linha.

A linha.

Sabe o que eu faço com a linha tênue que existe entre a genialidade e a loucura? Eu uso para pular corda, para brincar! Uso, como quero. Ora para amordaçar mentalmente quem me critica, ora para tapar meus olhos para a ignorância dos recalcados e língua afiada dos infelizes (só que ela não é grossa o suficiente).
Confesso que tem horas que a minha vontade é usar essa linha para enforcar gente maldosa, cínica, invejosa, fofoqueira, egoísta e burra (quem nunca?), mas daí eu penso que vê-los ser ridículos é mais divertido.
Então, eu volto a pular corda e usar a tal linha para brincar com meus gatos! Eles adoram, acham que é uma cobra e correm atrás. Sei lá, me divirto! Ah, modéstia? Não tenho, não neste caso, onde modéstia é coisa pra gente medíocre fazer-se de humilde.
Tenho um “quê” aberto de gênio, outro “quê” de louca. Não tenho medo do julgamento alheio, não tenho medo de gente que tem receios de se soltar, de ser feliz, de ser livre e vive em cima do muro expiando a vida alheia.
Cago e ando, tal como cavalo em desfile de 7 de Setembro para esse povo mal amado que tem a língua maior que o cérebro, que tem mais amargor do que doçura no coração, mais complexos do que contentamento consigo mesmo.
E, o que é melhor, quem é comigo afim, ainda aplaude! Afinal, eu tenho companhia nessa minha brincadeira de usar a linha entre a genialidade e a insanidade para brincar! E é bom não sentir-me só nisso, em que pese, confesso: mesmo se não existisse ninguém para “brincar” comigo, eu me divertiria mesmo assim!
Afinal, existem os bichos, existe a natureza, existe o papel, existe a caneta, existem meus mil pensamentos turbulentos, agitados, adocicados e quentes pululando na minha mente prontos para ser explicitados, e são! Sozinha e infeliz eu nunca seria, mas, a vida me surpreende e me dá algum “plus”! Especialmente o de conhecer gente genial e maluca, como eu!

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 25 de março de 2015.


Nenhum comentário:

Postar um comentário