Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

segunda-feira, 2 de março de 2015

Egoísmo salutar.

 Egoísmo salutar.

Como ser feliz num mundo machista, cheio de gente falsa, corrupta, desonesta e sem ética que adora se fazer de bons cristãos? Como ser feliz sabendo que crianças morrem de fome na África, que tem gente padecendo em filas de hospitais no Brasil, que existem criancinhas com câncer internadas em hospitais?
Sabe como? Sendo egoísta! Focando na sua própria vida e no que de bom você tem. Saúde, dignidade, comida, amor, emprego, plano de saúde, saúde, previdência, cama para dormir, pernas para andar e, ainda, bebe de vez em quando para comemorar suas alegrias ou esquecer-se de seus “problemas”, que são nada perto dos de muitos.
Não estou aqui falando daquele egoísmo que faz você pensar apenas em si e ser ruim com os outros, ignorando suas necessidades, seus sentimentos. Falo numa outra espécie de egoísmo. Naquela que faz com que fechemos os olhos para o que não nos atinge e não podemos modificar e privilegiamos, com certa gratidão, o que de bom temos em nossas vidas.
Se isso é pecado? Não me interessa, porque, sinceramente, do jeito que a maioria dos seres humanos são insensíveis, sem empatia e interesseiros, uma pessoa sensível e delicada como eu tem poucas soluções: ou manda parar o mundo para descer ou adere a doses de morfina e garrafas de vinho para amortecer a dor de pensar nos outros e no mundo como ele é.
Se eu for parar para pensar no que de ruim há no mundo, não tenho como ser alegre, mas eu sou! Muito, por sinal. Afinal, tento olhar para perto de mim, para minha vida e vejo que tenho inúmeras razões para sorrir, para agradecer a vida que tenho e as pessoas que eu amo e me amam.
Nessa coisa de egoísmo tem um pouco daquela musica do Renato: “se o mundo é mesmo parecido com o que vejo, prefiro acreditar no mundo do meu jeito.” Então?! O meu mundo, considerando minha casa, meus amigos, meu amor, meus pais, minha família e meu trabalho só me faz feliz, me faz sorrir! Logo, depressão dê-me licença que meu egoísmo salutar lhe afasta de mim.
Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 02 de março de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário