Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quarta-feira, 18 de março de 2015

Bom senso e beleza.

Bom senso e beleza.

Tudo é uma questão de bom senso, lógica, meio termo saudável: não adianta você ser azeda e mal humorada porque só faz malhar, comer proteína e nada de carboidrato, passar meses (ou anos?) sem beber uma cerveja e comer um chocolate.
De nada adianta ter um corpão e ser um porre, porque passa vontade de tudo, porque é paranoica, porque é dependente da sua própria boa forma e se cobra muito, se exige demais!
Da mesma forma, ser chata e azeda, porque tem mais celulite do que pelos nas pernas e está se sentindo gorda, ficar mal humorada porque não mostra a bunda com a luz acesa e sente vergonha do culote e, no entanto come tudo o que é bom, mas não curte os quilos a mais depois, não é legal.
O segredo não deve ser o da “boa forma”, o segredo deve ser o da alegria de viver, da felicidade, do prazer e do bom senso! O segredo do gostar-se, do respeitar-se e do aceitar-se para ser feliz!
Porque ser gamada pela coxa dura e bunda empinada, porque ter tesão pelo próprio corpo conquistado com um sacrifico doentio, mas ser chata ao extremo, porque não come nada do que é bom, é entediante, é chato, é feio, é broxante!
Assim como comer tudo do bom e do melhor e ser recalcada e complexada, daquelas que falam mal das outras sem motivo, só porque tem o corpo que se deseja ter, mas não se faz nada para “tal”.
A Paolla Oliveira, por exemplo, que de todas as famosas da “hora” ainda me parece a menos “geração paranoia pró-músculos” odiava as pernas grossas que tinha e recorreu à lipoaspiração para dar uma equilibrada no corpo. Ótimo! Mais muito exercício e dieta ela ficou “apta” a ficar seminua em rede nacional naquela “firulada” recente. É importante tentar sentir-se bem para ficar de bem consigo, de bom humor.
Mulheres que se sentem feias normalmente são chatas, invejosas e azedas. Todavia, existem outras que são tão bem resolvidas, tão alegres, tão inteligentes que, mesmo fora da (boa?) forma que as revistas impõem, se amam e dão de mil a zero nas saradonas inseguras por aí! Bom senso faz bem pra pele e para o humor!

Cláudia de Marchi
Sorriso/MT, 18 de março de 2015.


Nenhum comentário:

Postar um comentário