Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quarta-feira, 11 de março de 2015

Não adianta.


Não adianta.

Acho um tédio essa coisa de “não adianta”. Tirar a Dilma do poder “não adianta”, desabafar nas redes sociais “não adianta”, bater panela “não adianta”. Quer saber?! Ficar resignado, parado, pagando o olho da cara por tudo, inclusive por bem de consumo essencial, também não adianta nada, pelo contrário, fomenta a desgraceira que estamos vivendo.
É preferível reclamar, sair às ruas, dar ideias, escrever, instigar o pensamento de quem acha que usar o cérebro pode causar um mal súbito que leva à morte (sim, desconfio que tenha quem ache que pensar é letal, tipo câncer maligno). É preferível arregaçar as mangas, opinar, gritar, fazer algo.
Do contrário, estaremos avalizando essa porcaria que estamos vivendo, do contrário estaremos sendo tão trouxas quanto quem acreditou nas promessas vazias da atual presidente.
Eu defendo a atitude, independentemente se ela vai “adiantar” ou não, afinal, uma coisa é certa, não fazer nada só deixará as coisas como elas estão. E eu não gosto das coisas como estão e tenho liberdade de expressão. E faço uso quase imoderado dela! Portanto, bora agir meu povo, porque se continuar como está só vai piorar.
As pessoas tem o direito de se irresignar, de se manifestar, de gritar, de bradar. É liberdade de opinião, todavia, as pessoas não têm direito de serem desrespeitosas, generalizarem o não generalizável!
Por exemplo, as manifestações em redes sociais com extrema revolta em face do MST. Sim, sim, sim eu sei que ele passa dos limites às vezes! Todavia, não são todos os seus participantes massa de manobra do PT que, inclusive, foi o partido que menos desapropriou terras para fins de reforma agrária nos últimos anos.
Partido da promessa sem ação, hipócrita, piada! Cuidado, pois para não adotar um discurso de ódio contra uma classe ao defender seus pontos de vista. Tem quem não presta lá? Tem. Mas também tem advogado que não vale um níquel.
E eu não sou uma. E outra: quem bate panela não é necessariamente elitista, burguês ou coisa assemelhada. Está descontente e exercendo seu direito de pensar. 
Estou farta de mau uso da própria liberdade de pensar, afinal, toda generalização é burra! Tanto a que diz que “nada adianta”, quanto a que nivela todos os pobres como “sarnas” ou todos os contra “situação” (de governo) como privilegiados que reclamam de barriga cheia. 

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 11 de março de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário