Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

quinta-feira, 12 de março de 2015

Sexo e casamento?

Sexo e casamento?

Uma mulher cujo casamento não durou mais que dois anos não poderia falar de casamento né!? Sei lá, talvez, mas pelo menos em muitos aspectos meu casamento foi ótimo. Todavia, uma pessoa cujo casamento durou anos, que tomou chifre, se masturbou no banheiro e mais “tolerou” do que amou também não poderia falar também, né!?
Então, pelo “poder e não poder”, aproveito minha liberdade de pensamento e me dou ao direito de falar! Que história é essa de que sexo todos os dias é utopia? Que história é essa de que a internet ocupa mais tempo que o sexo no casamento?
Isso procede? Bem, se proceder, sinceramente? Não caso. Não caso nunca mais! Só namoro. Não suporto tolerar, acho de ultima categoria dormir que nem “amiguinho”. Vejamos bem: dormir numa cama de casal não é bom? Sair sem ter hora para voltar, comer e beber o que deseja e não precisar se depilar quinzenalmente não é bom? É sim! Então, se é para viver como amigo, para que casar, minha amiga?
Compra um cachorro, tenha um amigo homossexual, uma amiga lésbica, jogue videogame, faça “ficha” no sex shop, sei lá! Mas se sexo é tão difícil assim num casamento, a coisa está feia pra caramba hein?! O que é isso, hei nhô Batista?!
“Descarga de energia”?! E a atração e a paixão estão onde?! Ah, o problema é o transito da cidade grande? Se mude para o interior então! Acho de ultima perder mais de 40 minutos por dia dentro de um carro, de um metro, de um ônibus. Dispenso!
“Eu te quero bem, mas no amor eu tenho pressa”. Acho que é frase de uma musica. E, sinceramente, eu concordo! Amar é bom, viver bem é bom, mas postergar o prazer de hoje para amanha, não me apraz!
Deixar o prazer conjugal em segundo plano, porque está cansado? Arre! Mude de emprego, mude de cidade e, se bobear, mude de marido! Eu, hein!? Que povo mais entediante. Depois o índice de divórcios aumenta e ninguém sabe por quê. Eita povo estranho!

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 12 de março de 2015. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário