Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

domingo, 29 de março de 2015

Mulher boa.

Mulher boa.

Mulheres, não é preciso ser bela, é preciso se sentir bela! Você não precisa ter pernas longas, ser curvilínea, mas esguia, medidas perfeitas, bunda arrebitada, coxas duras, seios firmes, pele lisa e macia.
Não, não, não é preciso se matar malhando, se privar de vontades humanas, de seus desejos, aniquilar com seu humor e se restringir a ponto de “caber” no estreito conceito de corpo de capa da Nova Cosmopolitan. Amiga, você precisa é se sentir bela, se sentir gostosa, porque só assim, você será “gostosa”!
Gostosa não é a mulher alta, elegante, magra e durinha que se sente vexada por causa das suas poucas celulites no traseiro, se tapa com lençol até para acender a luz do quarto que, diga-se, passou desligada nos momentos mais interessantes de serem vistos.
Gostosa é a mulher que se garante, que sabe que é tão boa que nenhum defeito vai deixa-la menos desejosa, menos ardente. Gostosa é a mulher que sabe que comanda, que, se não é agradável aos olhos de um, pode escolher quem o irá substituir.
Porque ela sabe que é boa em tudo, inclusive sem roupa, inclusive na cama. Na sala. No carro. No corredor do prédio. Ou seja onde for. Existe muita paranoia pelo corpo perfeito e muita pouca “nóia” pela autoestima perfeita. E é aí que o boi se vai com as cordas e quem tem tudo para ser boa, se torna medíocre, insipida, insossa e sonsa.

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 29 de março de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário