Sobre o verdadeiro pecado!

Sobre o verdadeiro pecado!
"O primeiro pecado da humanidade foi a fé; a primeira virtude foi a dúvida." Carl Sagan

domingo, 1 de março de 2015

Mania de culpa. Ou melhor, de dolo.

Mania de culpa. Ou melhor, de dolo.

Dei uma passada pela sala onde minha mãe está assistindo ao “Fantástico”, ouvi que os organizadores da festa em Bauru serão indiciados por homicídio doloso, com dolo eventual! Tipo, assumiram o risco de matar alguém com o tal do “open bar”. Sério mesmo?!
É essa mídia desinformada, esses delegados inconsequentes criando a indústria do “dolo eventual”! Se muito, em minha concepção trata-se de culpa. Ora essa, agora porque tem bebida liberada eu vou beber até perder a consciência ou, literalmente, morrer? Os donos da festa tem responsabilidade pelos excessos de quem foi até ela?
Eles “escolheram” ou forçaram o sujeito a participar da competição? Nossa! Uma vez fui à uma festa que tinha tequila liberada até às 23h. Tomei dois “martelinhos” e risquei meu carro nos pilares da garagem do meu prédio ao estacionar.
Soubesse disso tinha processado a casa noturna né?! Afinal, era quarta-feira, eu fui à festa “constrangida” e fui “obrigada” a tomar os dois copinhos de tequila. Arre, haja paciência!
E assim, o povo leigo, vai obtendo informação jurídica errada e achando que é certa, afinal, “deu” na Globo! Em minha concepção nem tudo é crime, nem tudo é ilícito civil. Existem acasos, infelizes acasos. Acasos que nós causamos a nós mesmos. Chega dessa mania de “culpar” alguém! Ai! Coisa chata isso!
A culpa sempre tem que recair sobre alguém, virou uma paranoia que está infestando até o judiciário. Custa muito compreender que, às vezes, quem, pelo exagero assume o risco de se “lascar” é a própria vitima? Por que culpar alguém se os rapazes foram até lá voluntariamente?
Já fui a bailes de comenda chiquérrimos no interior. Open bar, espumante cara, whisky e etc.. Nunca sai embriagada! Nem tonta, só alegre. Ah, mas os jovens são irresponsáveis? Bem, então a culpa seria dos pais, da genética? Eles eram maiores de idade. Responsáveis por seus atos. E ponto.

Cláudia de Marchi

Sorriso/MT, 1º de março de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário